O autocuidado através do Tarot



Bom agora que você já sabe como escolher um Tarot e como criar uma relação com seu o seu deck vou contar como utilizo as cartas como forma de autodescoberta e desenvolvimento pessoal.



Quando começamos a ler o Tarot muitas vezes somos nossos melhores clientes. Isso porque ainda não temos confiança o suficiente para ler para os outros, então fazemos nossas próprias tiragens, com pequenas perguntas, questões e preocupações. 

Daí percebemos o quanto as mensagens nos tocam de maneira profunda e as cartas passam a ser o nosso guia, onde os conselhos são passados através de símbolos que aos poucos vamos aprendendo a interpretar e eles se revelam um verdadeiro mapa das nossas almas. Assim, de leitura em leitura, vamos compreendendo os obstáculos que atravessamos, as coisas que nos impedem de progredir, as dores que insistiam em permanecer. 

E para lidar da melhor forma com esse turbilhão de emoções e curar os aspectos ruins da minha vida, utilizo as informações que recebo das cartas a meu favor. Acessar os porões da minha mente não é tarefa fácil. Eu já tinha estado lá e não tinha intenção nenhuma de voltar, foi uma experiência muito ruim, mas com o Tarot tive a coragem necessária de entender que precisar encarar e tratar essas feridas profundas. 

Se que você deseja saber como utilizei as cartas nesse sentido, segue comigo nesse post que eu vou contar as minhas experiências.


A autoconsciência tem me ajudado a identificar a minha visão de mundo e também reflete como as minhas idéias e conceitos afetam significativamente as minhas relações. Esse conhecimento que recebo me ajuda a ter uma mudança de pensamento enorme. Sabe quando temos a tendência a nos vitimizar? Não que muitas vezes não sejamos vítimas de fato, mas se ater a esse estado em nada nos ajuda a superar uma dificuldade. 




Vou dar um exemplo: quando sofremos injustiças, traições ou ingratidão tendemos a enxergar apenas um lado da história, escondendo de nós mesmo o fato de que nossas escolhas nos levaram até ali. Sim, somos responsáveis pela história de através das decisões que tomamos e temos nossa parcela de contribuição mesmo que de forma involuntária. E quando enxeramos isso aprendemos com os erros e não voltamos a cometê-los.

É isso que o Tarot faz; antecipa nossas forças e fraquezas, nos mostra o que insistimos em ocultar, nos dar armas a fim de enfrentarmos nossos demônios internos e externos para assim exercer uma mudança de consciência. E o maravilhoso é que o autoconhecimento não permanece estagnado. Ele muda à medida que crescemos e amadurecemos como indivíduos. Nos torna melhores, nos faz fortes. Uma vez que você se entende, seu caminho se ilumina e você pode escrever - ou reescrever - sua própria história.

Mas, não espere das cartas respostas deterministas, pois nenhuma tendência revelada é pra sempre. Muito pelo contrário, elas sempre podem ser mudadas de acordo com nossas atitudes. Aliás, esse é o principal benefício do Tarot: ampliar nosso conhecimento sobre um futuro próximo para que a gente possa fazer as melhores escolhas. 

Por fim, o Tarot não diz o que a gente deve fazer, não decide por nós. Ele ajuda a enxergar melhor as situações de sua vida, para que possamos tomar as melhores decisões e assim nos tornar pessoas melhores pro mundo.

Aviso: Em hipótese alguma o uso do Tarot pode substituir os serviços constituem orientações legais, psicológicas, médicas, empresariais, financeiras ou de qualquer outro tipo. Além disso, não representam indicação, diagnóstico ou tratamento de qualquer tipo, seja ele médico ou mental. Ele funciona como uma ferramenta de apoio. 

Fase da Lua hoje: Crescente 🌔



Todos os Direitos Reservados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário